Navegação de Posts

Love aumenta favoritismo do Palmeiras

love1O time titular do Palmeiras é forte, mas o elenco nem tanto. Sem Diego Souza e Cleiton Xavier, o time fica comum. Embora o trio de zaga não seja tão badalado, a defesa é a menos vazada do Brasileirão. Sofreu 19 gols em 21 partidas. É a única com média inferior a um gol por jogo. O segredo está na boa marcação feita pelo meio-campo. Em compensação, o ataque fica a desejar. Falta qualidade técnica.

Ou pelo menos, faltava antes do Love.

Com a chegada de Vágner Love, o Verdão fica mais forte e aumenta seu favoritismo em relação ao título. O atacante está bem fisicamente, vinha jogando pelo CSKA, mas neste momento, precisava voltar ao Brasil e ficar junto com sua família.

Pelo visto, o discurso anti-inflacionário do Prof. Beluzzo era só discurso.

Foto AFP/Getty Images

Publicidade
Publicidade
Publicidade

6 ideias sobre “Love aumenta favoritismo do Palmeiras

  1. Fábio,
    Além de bom jogador, o Love está entrando numa equipe bem armada. Ele era a peça que faltava. Ele só precisa finalizar, o resto tem gente resolvendo
    É diferente do Fred, ótimo atacante, mas entrou num Fluminense destruído.
    Aí não há cristo que ajude.

  2. Ao Fábio, de Uberaba: justa sua desconfiança, mas o rapaz é bom de bola. Foi muito bem na série A de 2004, antes de ser vendido. Na seleção nunca foi muito aproveitado. Minha desconfiança é se ele está jogando o mesmo que jogava antes de ir para Moscou. Se estiver, merece essa badalação toda.

  3. Caro lord, me corrija se eu estiver errado e, tenho certeza de que os palestrinos pensam que estou, mas não acho justa tanta badalação em torno da chegada do Love. Este rapaz se destacou na série B e depois foi jogar na gélida rússia, em uma liga talvez do mesmo nível da segundona ou até mesmo do próprio paulistão. Na seleção, nunca disse a que veio, e na minha opinião suas convocações sempre foram delírios ou devaneios da comissão técnica canarinho. Seguindo a mesma linha de raciocínio que usaram quando o Timão subiu de divisão após o vexame histórico, pergunto? Será que Love será tudo isso na série A? Terá ele tanto talento assim? Jogadores como André Santos e Douglas mostraram que tinham futebol para a elite, após serem questionados, mas e Love? Já provou? Acho que ainda não. Como diria um sábio guru palestrino, vamos aguardar. Quero sua opinião, lord.
    Saravá, meu querido.

  4. O que faz os times paulistas hoje, ter um desempenho tão distante dos demais clubes de outras regiões? Isso fica evidente no brasileirão. Os cariocas por exemplo, que antigamente disputavam o título brasileiro com os paulistas frequentemente, atualmente estão só fazendo número na competição nacional. Acho que os paulistas precisam fazer consultoria para os demais. Desse jeito tá ficando sem graça. Nesta década, apenas em 2000, 2001 e 2003 o brasileirão não foi vencido por paulistas e, pelo andar da carruagem, parece que teremos mais um título paulista este ano.

  5. Sempre achei o Palmeiras um ótimo time. TIME. Elenco não tem. Mesmo a zaga estava bem sólida. No 4-4-2, gosto de Armero e Wendel, que são laterias, nunca alas.
    Mas desde que saiu Keirrison achei que o Verdão não teria chances de título por faltar qualidade no ataque. E claro, nas peças de reposição.
    Três jogadores são fundamentais: Pierre, Cleiton e Digo. Tirando o primeiro, os outro saindo era complicado. (Marcos não conta)
    Com o Love as chances de título aumentam, pois o Palmeiras começa a ter elenco. Obina acho fraco, mas de reserva até que pode servir.
    Enfim, mas acho que muitas conclusões poderão ser feitas pós clássico, afinal, ainda acho o São Paulo o favorito, porém, se perder e deixar abrir sete pontos fica difícil. Claro, o tricolor já tirou dez pontos. Mas uma coisa é tirar dez pontos. Outra é tirar dez quando se ficou a um…