Me sinto roubado

No começo o Corinthians queria um estádio para 48 mil pagantes e só.

Aí veio a proposta do senhor Ricardo Teixeira para se fazer um estádio para abertura da Copa do Mundo tirando o Morumbi da jogada.

Depois de algumas voltas se anunciou que a abertura da Copa seria no Itaquerão, Roubão, Fielzão, Corinthião, Andresão ou Ricardão, qualquer que seja nome do estádio do Corinthians, lá seria a abertura.

Obras começaram e se prometeu que em pouco mais de 900 dias, como mostra nossa contagem regressiva, São Paulo terá o seu estádio para a Copa.

O primeiro orçamento era de pouco mais de 400 milhões sem dinheiro público porque seria apenas para 48 mil lugares.

Com a decisão de aumentar para 65 mil lugares foi preciso fazer conta de novo.

Tinha que haver o dinheiro do BNDES, via Odebrecht, a construtora do estádio, e mais 400 milhões de isenção de impostos da Prefeitura Municipal de São Paulo.

O custo subiu para 820 milhões de reais. Agora se sabe que esse dinheiro era só para 48 mil lugares e o Governo do Estado vai doar, dar ou distribuir, mais 70 milhões de reais para os assentos que faltam para a capacidade de 65 mil lugares exigida pela Fifa, que é sempre atendida no que quer sem discussão.

Mas espera aí? Antes eram pouco mais de 400 milhões por 48 mil lugares, agora são 820 pelo mesmo estádio de 48 mil lugares e o Governo do Estado arcará com mais 70 milhões para 17 mil lugares?

Esses assentos removíveis serão retirados após a Copa e o Estádio voltará ao “tamanho” normal para os torcedores corintianos.

Bom, se não errei na conta, cada assento sairá por aproximadamente R$ 4.117,00. Caro, não?

Caro se você parar e pensar que serão apenas por no máximo seis jogos da Copa do Mundo.

Se dividirmos esse preço pelo máximo de seis jogos e talvez sejam menos partidas, cada assento custará para os nossos bolsos cerca de R$ 686,16 por jogo.

Custará e não assistiremos, lembre-se disso, pois os ingressos da Copa são cotados em dólar.

São feitos para ricos e turistas, os pobres que vejam os jogos pela televisão, ouçam pelo rádio, ou acompanhem na Internet, mídias que pagam o olho da cara pelas transmissões e ainda são obrigadas a se submeter as regras leoninas da Fifa.

Mas vamos em frente nas contas para 2014.

Se a Fifa cobrar um mínimo de cem dólares por assento nos jogos do futuro Estádio do Corinthians vai arrecadar em cima dos 17 mil assentos colocados com o nosso santo dinheirinho cerca de um milhão e setecentos mil dólares por jogo.

Em seis jogos seriam dez milhões e duzentos mil dólares.

Mas ainda tem mais 48 mil ingressos que também pode negociar a preços até mais altos dependendo dos locais disponíveis no estádio que pelo que se sabe não terá ponto cego.

Se você analisar friamente, 70 milhões de reais não é tanto dinheiro assim para o Governo do Estado de São Paulo, mas mostra de novo a mentira, a desfaçatez dos políticos.

Foi prometido que não haveria dinheiro público no estádio do Corinthians e em nenhum estádio para a Copa no Brasil.

Pois é o que mais tem e podem esperar, vai aumentar muito mais.

Será uma gastança só. Eles não tem vergonha, não ficam vermelhos e não tem medo da justiça e muito menos da prisão.

Eles estão muito acima da lei e não precisam dar satisfação a ninguém.

Me sinto roubado. Será que posso identificar os ladrões?

  • 54 Comentários

    Adicionar comentário

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *