A China somos nós amanhã

Só se passaram quatro anos dos Jogos Olímpicos de Pequim e o legado é um desastre.

Hoje a agência “Reuters” traz informações preocupantes que atingem um país que realizará os dois mais importantes eventos do esporte mundial dentro de pouco tempo.

É bom lembrar que o Brasil está atrasado quanto as obras para a Copa-2014 e Olimpíada-2016.

No Rio de Janeiro ainda há obras atrasadas em relação aos Jogos Panamericanos de 2007 e é claro que jamais serão terminadas.

Já fazem parte do passado e já foram pagas.

As obras de mobilidade urbana, o chamado legado para a população, também não saem do lugar.

O Itaquerão segue o que foi previsto, mas não há nada de novo nas cercânias do estádio num bairro onde falta de TV a cabo a Internet.

E estamos falando de um bairro da cidade de São Paulo, uma das mais importantes metropoles do mundo.

Segundo a “Reuters”, o estádio “Ninho de Pássaro” que custou 480 milhões de dólares (menos do que vai custar o Itaquerão), tem pouco uso.

Recebeu o primeiro rodeio da China, serve para shows e foi palco para um parque temático “maravilha do inverno”.

Raramente recebe jogos de futebol ou competições de atletismo. Já falaram até em demoli-lo diante do custo de manutenção.

Estima-se que do jeito que está vai demorar pelo menos três décadas para que o estádio se pague.

Outra maravilha arquitetônica construída para os Jogos Olímpicos também virou elefante branco, em Pequim.

O maravilhoso “Cubo da Água” também está abandonado e para continuar em pé é subsidiado pelo governo chinês.

A conta do ano passado ficou em dois milhões de dólares só para mantê-lo funcionando.

Há uma imagem impressionante de um campo de beisebol totalmente abandonado.

O citado Itaquerão aqui em São Paulo com certeza será utilizado para muitos jogos, mas há estádios que estão sendo construídos apenas para a Copa do Mundo.

Será um grande desperdício e isso vale também para as Olimpíadas. É muito dinheiro jogado fora apenas para satisfazer caprichos da Fifa e do Comitê Olímpico Internacional.

Se a China, que é uma economia mais forte que o Brasil, está com problemas por sediar uma Olimpíada, como será o nosso futuro?

É só olhar para trás e ver o que aconteceu com Grécia e África do Sul. O legado foi uma dívida enorme que o povo pagou e paga até hoje.

Será que vale a pena?

Share This:

8 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *