Navegação de Posts

A China somos nós amanhã

Só se passaram quatro anos dos Jogos Olímpicos de Pequim e o legado é um desastre.

Hoje a agência “Reuters” traz informações preocupantes que atingem um país que realizará os dois mais importantes eventos do esporte mundial dentro de pouco tempo.

É bom lembrar que o Brasil está atrasado quanto as obras para a Copa-2014 e Olimpíada-2016.

No Rio de Janeiro ainda há obras atrasadas em relação aos Jogos Panamericanos de 2007 e é claro que jamais serão terminadas.

Já fazem parte do passado e já foram pagas.

As obras de mobilidade urbana, o chamado legado para a população, também não saem do lugar.

O Itaquerão segue o que foi previsto, mas não há nada de novo nas cercânias do estádio num bairro onde falta de TV a cabo a Internet.

E estamos falando de um bairro da cidade de São Paulo, uma das mais importantes metropoles do mundo.

Segundo a “Reuters”, o estádio “Ninho de Pássaro” que custou 480 milhões de dólares (menos do que vai custar o Itaquerão), tem pouco uso.

Recebeu o primeiro rodeio da China, serve para shows e foi palco para um parque temático “maravilha do inverno”.

Raramente recebe jogos de futebol ou competições de atletismo. Já falaram até em demoli-lo diante do custo de manutenção.

Estima-se que do jeito que está vai demorar pelo menos três décadas para que o estádio se pague.

Outra maravilha arquitetônica construída para os Jogos Olímpicos também virou elefante branco, em Pequim.

O maravilhoso “Cubo da Água” também está abandonado e para continuar em pé é subsidiado pelo governo chinês.

A conta do ano passado ficou em dois milhões de dólares só para mantê-lo funcionando.

Há uma imagem impressionante de um campo de beisebol totalmente abandonado.

O citado Itaquerão aqui em São Paulo com certeza será utilizado para muitos jogos, mas há estádios que estão sendo construídos apenas para a Copa do Mundo.

Será um grande desperdício e isso vale também para as Olimpíadas. É muito dinheiro jogado fora apenas para satisfazer caprichos da Fifa e do Comitê Olímpico Internacional.

Se a China, que é uma economia mais forte que o Brasil, está com problemas por sediar uma Olimpíada, como será o nosso futuro?

É só olhar para trás e ver o que aconteceu com Grécia e África do Sul. O legado foi uma dívida enorme que o povo pagou e paga até hoje.

Será que vale a pena?

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • Robinson Crusoé

    Pois é Quartarollo: Enquanto os “sábios” a FIFA exigem investimentos enormes nos estádios monumentais da Copa, o elemento humano fica relegado a um plano inferior como se não fizesse parte do acontecimento. Velhos e bons tempos aqueles em que a Copa do Mundo era disputada nos estádios existentes e sem exigências astronômicas, porque o futebol era disputado com decência e o ser humano era mais respeitado.

  • Pasquale

    Quartarollo,
    O Brasil tem mercado interno forte, coisa que esses òutros países não têm. A montadora italiana vende hoje mais carros no Brasil do que em TODA a Europa. Lá eles fecham fábricas, mas espanhóis e chineses estão apostando aqui.Na verdade, nosso mercado interno está financiando a crise deles. A Copa e as Olimpádas não serão motivo de crise econômica no Brasil.
    abs.

    • quartarollo

      Resposta do blogueiro:

      É, realmente o Brasil tem mercado interno forte, quem não tem é a China.

    • Luiz

      Pasquale, devo chamar-lhe de Vossa Excelência?

  • quartarollo

    Resposta do blogueiro:

    Pasquale, se são 400 milhões de chineses fora do consumo, existem segundo as estimativas pelo menos uns 900 e poucos milhões dentro do consumo, já que a população chinesa já ultrapassou 1 milhão e 300 cabeças há muito tempo. Me parece que é um mercado bem aquecido, dá vários brasis consumidores já que não são 100% da nossa população que consome. Eles ainda tem mais dois brasis de consumidores na espera. Discutir número de consumidores com chinês é querer reinventar a matemática. Ou você acha que os milhões de chineses vivem comendo arroz e vento?

  • Milton

    A internet no Brasil é a mais lenta e mais cara do mundo.
    Pagamos na faixa de 60 reais por 1 mega de velocidade.
    Os mexicanos da Net e os espanhóis da Telefônica agradecem.
    No Japão e na Coreia o valor é a metade por 100 megas.
    Que vergonha.
    O Brasil não tem a mínima condição de realizar a copa do mundo, mas tem corrupção de primeiro mundo.
    Corrupção é a moeda que a FIFA adora investir atualmente.
    Aí o Brasil é de primeiro mundo.
    Dizem que na China comem carne de cachorro.
    Estamos evoluindo, pois já temos o churrasquinho de gato.
    Para carne de cachorro falta pouco.
    A Pomba que se cuide.

  • Joao Claudio Loureiro

    Ao
    Luís Carlos Quartarollo.

    O Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil deste ano de 2012 estão prestes a começar.

    Seria interessante informar, pois é o que eu gostaria de saber, quantos jogadores estrangeiros estão participando do futebol brasileiro atualmente?

    Talvez fosse possível fazer uma tabela com o nome de cada jogador, seus país de origem, em que posição joga, para qual equipe está atuando, etc…

    Uma pergunta final para os articulistas. Esses jogadores estrangeiros, com a forma de jogarem, influenciam o futebol brasileiro ou acontece o contrário?

    Obrigado e um abraço.

    João Cláudio Loureiro.
    SP, 10/04/2012.

  • Papaiacomcassis

    oi quarta e internautas:

    Eu não estranho nada se eventuais estadios elefantes brancos da copa nao acabarem se
    transformando em shopping centers, templos evangelicos(o que não falta será gente tipo
    edir,valdomiro,hernandes,malafaya e rr soares interessados) ou então pesqueiros gigantes rsss.