Navegação de Posts

A versão de Quiroga. O goleiro peruano da Copa de 78

O Peru vendeu o jogo. A Argentina comprou o Peru e por isso venceu por 6 x 0 e se classificou para a final da Copa do Mundo.

Quantas vezes você já ouviu isso?

Essa estória, ou história para muitos, vem desde 1978 quando o Brasil empatou com a  Argentina, em Mar del Plata, e ficou na dependência do encontro dos anfitriões com os peruanos na última rodada da segunda fase.

O Brasil enfrentou a Polônia horas antes e venceu por 3 x 1.

A Argentina numa manobra malandra mudou o horário do seu jogo para mais tarde.

Se a Argentina não vencesse o Peru de goleada era o Brasil de Cláudio Coutinho que iria à final.

A classificação do Grupo B da segunda fase aponta Argentina e Brasil em primeiro com cinco pontos.

Os donos da casa se classificaram porque marcaram dois gols a mais que o Brasil: 8 contra 6.

Teriam que vencer o Peru pelo menos por quatro gols de diferença, venceram por seis.

Resultado: O Brasil disputou o terceiro lugar e ganhou da Itália, 2 x 1, com um gol antológico com a curva de Nelinho e a Argentina venceu a Holanda na final e foi campeã do mundo pela primeira vez.

Os jogadores peruanos são chamados de vendidos até hoje.

Em 2004, na Copa América, do Peru, eu conversei com o goleiro daquela Seleção e um dos maiores “vendidos”, segundo os informantes brasileiros.

Quiroga era o cicerone da Seleção do México e Ramon Miflin, grande jogador da Seleção Peruana de 70, atuava na mesma função com a Seleção do Brasil.

Fomos a feia cidade de Piúra para o jogo México 0 x 4 Brasil, nas quartas de finais do torneio.

Miflin era amigo de Quiroga, a quem dizia que era uma espécia de Barbosa peruano, um homem injustiçado por ter tido o azar de estar no lugar errado no jogo errado.

A injustiça, segundo Miflin, era mais dos estrangeiros, no caso os brasileiros, do que dos peruanos que ainda tinham Quiroga em boa conta. Era um ídolo.

Essa conversa foi gravada e guardada no meu arquivo pessoal e da Jovem Pan.

Agora que Argentina, em péssima situação, enfrenta novamente o Peru numa Copa do Mundo, já que as Eliminatórias fazem parte da Copa, o assunto volta à tona.

Dizem que os adversários diretos em busca da classificação oferecem dinheiro para os peruanos pararem desta vez os argentinos dentro da Argentina.

Tarefa difícil para uma equipe que ameaça entrar em greve por falta de pagamento e sem nenhuma chance de classificação.

Guardada as devidas proporções, é a mesma situação da Copa de 78 quando o Peru se despedia da competição justamente contra a Argentina.

Você vai ouvir Quiroga se defender das acusações e dizer que mais incompetente que o Peru foi o Brasil que devia ter vencido a Argentina para não depender de ninguém.

Vai ouvir Quiroga dizendo que isso já não o incomoda mais, que não se arrepende de ter jogado aquela partida, que por muito tempo defendeu a Seleção Peruana e que sempre o chamaram nas horas difíceis.

Quiroga lembra que depois de 78 continuou jogando no Sporting Cristal e que o brasileiro Elba de Pádua Lima, o Tim, foi técnico do Peru em 82, na Espanha, e o convocou e mais do que isso, o escalou como goleiro titular.

“Se eu fosse um vendido e tivesse mesmo prejudicado o Brasil, você acha que o brasileiro Tim teria me chamado de novo”, diz Quiroga.

É um arquivo histórico à sua disposição.

Ouça, Quiroga:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • Alexandre Cunha Simão

    Grande Quartarollo, que alegria poder desfrutar de uma matéria tão rica e inteligente, principalmente num momento como estes, como você mesmo citou. Na época em 1.978 eu estava com 10 anos e confesso que fiquei muito triste, pois acompanhava a Joven Pan e o futebol por influência do meu pai Sr. Abdalla, que sempre foi e é até hoje um apaixonado pelo futebol e admirador confesso da grande Rádio Joven Pan. Sou ouvinte assíduo de todos vocês do esporte da Joven Pan. Lembro-me dos olhos marejados do velho, quando assistimos aquela fatídica partida nesta copa. Acho que fiquei mais triste pelo olhar do pai do que a desclassificação do Brasil. Hoje passou um filme na minha mente…Obrigado nobre jornalista. Parabéns. Abraço. Alexandre.

  • http://UOL Sergio Figueiredo

    Pura farsa essa história de goleiro vendido, de seleção Peruana comprada. Idêntica à mentira perpetrada por DÉCADAS pela imprensa esportiva brasileira, a mais mentirosa do mundo, sobre o famoso penalti de Domingos da Guia numa partida contra a Itália em Copa do Mundo. Houve uma verdadeira agressão de Domingos da Guia, mas nossos jornalistas esportivos, em época onde não havia TV, só rádio e jornal, espalharam a versão de que o Brasil havia sido roubado. Perguntem ao Senhor Armando Nogueira, um dos responsáveis pela farsa. E até hoje ele é ídolo dos jornalistas esportivos deste país. Vergonha !

  • rafael carlos

    Não houve manobra de horário, todos os jogos da Argentina na competição, inclusive os disputados na fase semifinal, eram mais tarde. Antes mesmo da Copa começar houve um acordo das emissoras de TV com a FIFA, presidida por Havelange, e ficou acertado que os jogos da Argentina seriam disputados às 19:15 hs. Ou seja, em cada rodada, tanto na 1ª quanto na 2ª fase as 2 partidas de cada grupo seriam no mesmo horário com exceção das partidas da seleção local, por um acerto prévio, e portanto anterior, das emissoras de TV com a FIFA.

  • moacyr luna

    fico alegre quando consigo algo que me deixe feliz. este é um dos casos.

  • Palestrino

    AINDA ESSE PAPINHO FURADO???E O BRASIL EM 74 QUE PRECISAVA VENCER O “ZAIRE” POR TRES A ZERO E….VENCEU!!!!!!!!!!!!!COM O GOLEIRINHO DELES ENTREGANDO TRES…..E A COPA DE 2002, A MAIS SUJA DE TODA A HISTÓRIA DAS COPAS, BRASIL ROUBANDO TURQUIA, BÉLGICA, TIRANDO A ITÁLIA E A ESPANHA DA COPA(ROUBADAS PELA COREIA UMA DAS DONAS DA CASA…), COLOCANDO A ARGENTINA NO GRUPO DA MORTE…. UMA COISA É SER BRASILEIRO A OUTRA UM TREMENDO IMBECIL…….

  • Luis Otávio

    Essa história do Peru ter se vendido na Copa de 78 é ridícula. A Argentina tinha uma seleção muito boa, tanto que foi campeã. Será que o Brasil se vendeu para a França em 1998? Tem que acabar essa baixaria para justificar as derrotas em copas e aceitar quando outras seleções são campeãs, afinal já ganhamos não sendo a melhor e já perdemos com grandes seleções. Faz parte do esporte.

  • Fabio

    Moro no Japao e convivo com muitos latinos e realmente os Peruanos na maioria e um povo mercenario!

  • rondon

    Quartarollo
    eh engano meu, ou estamos esquecendo de dizer que o Quiroga eh Peruano, mas nasceu na Argentina?
    Nada que afete o que os brasileiros pensem do jogo, mas so queria confirmar isso.
    porque argentino ou nao, quando voce ve o tape do jogo argentina e peru (e naquela epoca o peru era um time muiiiito melhor( tanto eh que disputou copa de 82 com o mesmo quiroga, e foi bem em 70), mas vendo o tape eh mais que obvio que o goleiro nem ao menos esticava os bracos para pegar os cutes a gol da argentina. Pelo amor de deus, assista de novo, ela nao estiva os bracos no segundo e terceiro e quarto gols. A zaga falhando chutes tambem eh brincadeira.
    Se o resto do time nao tem nada a ver com esse boato de suborno, e digamos que nem mesmo o quiroga, vendo o tape dah a entender que o golerio teve justamente naquele dia uma de suas piores atuacoes na vida. Por favor assista ao tape.
    http://www.youtube.com/watch?v=qVpcpW0FHMw

    por esse episodio, e nao pela rivalidade, argentina merece ficar fora dessa copa. e vai ficar.

    obrigado

  • Mauricio

    Quarta, lógico que ele vai negar!!! É mais falso que nota de 3 reais !!! Ainda mais com esse sotaque de “boludo”… vai contar essa historia para o Menem!!!

  • Edmilson Alves

    Tem que ser lembrado sim, hoje, amanhã e sempre. Esse episódio da copa de 1978 junta-se aos episódios de um certo “gol de mão” na copa de 86 e de uma certa “água batizada” na copa de 1990. Espera, ou estou enganado ou esses momentos mais grotescos de todas as copas tem como envolvidos aquela raça de mercenários, escrota e bandida de argentinos. Só assim para ganhar alguma coisa, dando calote como fez com a sua divida com o FMI e roubando um título de copa do mundo por intermédio de seu regime militar. Para os mediocres “imbecis”, vão pra lá defender esse bando de inutéis.

  • http://nopossui wilfrid freddo

    “SURPRESA”:
    A Argentina não só vai se classificar como será a campeã da Copa 2010!
    Quem viver, verá.
    Parece que ninguém percebe que futebol é isso.
    Apenas alguns exemplos:
    A Alemanha em 54 venceu a “imbatível” Hungria de Puskas e Cia.
    A desacreditada Itália venceu a Copa da Espanha em 82, passando pelo magnífico Brasil de Telê, no chamado “desastre” de Sarriá. Paolo Rossi só não fêz chover! A França 98 de Zidani só não provocou convulsão no Ronaldo! De resto, houve de tudo. Maior baile.
    O favorito Brasil de 2006 caiu de novo. E de novo pela França. E de novo com Zidani. Outro baile. Exemplos, são muitos.
    Isso sem lembrar o “desrespeitado”, “humilhado” e desconsiderado Uruguai que nos deu a maior lição, calando a boca de mais de duzentas mil pessoas em pleno Maracanã. O Brasil inteiro já vivia a euforia do “já ganhou”. E deu no que deu! Uruguai campeão da Copa de 50.
    É porisso que devemos nos preparar. Argentina, campeã da Copa 2010!

  • Vinicius

    Quartarollo,

    Esta nem o Roberto Petri lembrou.

    Tivemos o episódio de 1978, tudo bem.

    Mas vocês sabem por que a Argentina não disputou a Copa de 1970, no México?

    É que em 1969 os argentinos perderam para o Peru por 2 a 1 em plena La Bombonera.

    Foi por isso que a Argentina demorou quase 30 anos para jogar lá.

    O técnico do Peru? Didi, brasileiro bicampeão do mundo em 58 e 62.

    Diz a lenda que ele determinou que os jogadores casados dormissem com suas mulheres na concentração e os solteiros tivessem as mulheres que quisessem. Tudo isso na véspera.

    No dia seguinte, no jogo, os peruanos seguraram a pressão e venceram por 2 a 1. A Argentina foi desclassificada ainda nas eliminatórias.

    E o Peru foi para a Copa, sendo eliminado pelo Brasil nas quartas-de-final, por 4 a 2.

    Ou seja, a história pode se repetir.

    E mais: em 1985, a Argentina se classificou para a Copa-86 “com as calças na mão” ao empatar com o Peru por 2 a 2 em Buenos Aires. A Argentina perdia por 2 a 1 até os 44 minutos do segundo tempo e estava eliminada. O gol de empate foi marcado por Daniel Passarella, de cabeça.

    Abs.

    Vinicius.

  • Vinicius

    Em tempo: o jogo Argentina x Peru, de 1969, terminou empatado em 2 a 2. Mas mesmo assim o Peru foi para a Copa.

    Vinicius.

  • rafael carlos

    Bem lembrado, Vinicius, 1970 foi a única Copa que a Argentina não se classificou. Boicotou 1938, como todas as federações sul-americanas, menos o Brasil que se orgulha de ter ido a todas as Copa pq furou o boicote.

    Boicotou em 1950, pq AFA e CBD cortaram relações diplomáticas de 1946 até 1956.

    Na Copa de 1954 a FIFA proibiu que as seleções nacionais convocassem jogadores que atuassem em ligas de outroas países, e a Argentina tinha seu maiores craques [Di Stefano, Pedernera, Moreno, Loustau...] atuando no exterior e resolveu boicotar novamente a Copa em repúdio a essa determinação da FIFA.

    Parecido com a Alemanha que não esteve em 1930, devido a crise economica e em 1950 foi proibida de participar da Copa pelos crimes cometidos pelo Nazismo na 2ª guerra mundial.

    Mas o Brasil se orgulha de ter participado de todas…