Pular para o conteúdo

Carille pode ter dificuldades para encaixar Love no Corinthians

Carille pode ter dificuldades para encaixar Love no Corinthians

Mesmo antes do anuncio oficial, Fábio Carille já pensava em como poderia encaixar Vagner Love no Corinthians. Em coletiva, ele falou que pensava em utilizar o atacante aberto, com uma referência ao lado.

O técnico do Corinthians sempre deixou claro que dá preferência ao 4-2-3-1, e que utilizará uma referência ao lado de Love, ou Boselli ou Gustagol. Os dois centroavantes juntos apenas em situações atípicas, como aconteceu na partida diante da Ponte Preta.

Ainda em cima da formação tática do Corinthians, Carille também reforça a cada coletiva que pretende utilizar um meia em um nos extremos e um atacante no outro. Ou seja, se Ramiro jogar aberto pela direita, um atacante jogará aberto pela esquerda. E aí entraria Vagner Love.

Voltando um pouco no tempo, especificamente no início de 2017, me lembro de um teste similar que não deu funcionou muito bem. Na Florida Cup daquele ano, Fabio Carille testou Jô aberto pela direita com Kazim centralizado. A tentativa não deu certo e o técnico rapidamente abandonou a ideia.

Não duvido que com Love a experiência se repita. Apesar fininho, o atacante está com 34 anos, tecnicamente é um jogador de qualidade, mas já não tem a mesma explosão.

Se eu tivesse que arriscar, um chute, claro, eu diria que o tempo vai fazer com que Carille adapte um pouco o esquema tático, aproximando Vagner Love do centroavante que estará ao seu lado. Eu apostaria em algo mais próximo do 4-4-2.

O que complica nesse caso, são as peças que o Corinthians tem à disposição para a meia. As esquipes que jogam bem nesse formato na Europa, como o Atlético de Madri, por exemplo, possuem meias centrais que recompõem bem e ajudam bastante na criação.

Já Carille tem nas mãos jogadores com características ou de marcação, como Ralf, Gabriel e Richard, ou de criação como  Jadson e Sornoza. Os atletas que conseguiriam desempenhar essa dupla função na meia central, como Thiaguinho, Araos e Renê Jr, mostram muita instabilidade e ainda não convenceram.

Claro que tudo isso é teoria e é a minha forma de ver o jogo nesse momento. Muitas vezes, na prática as coisas mudam, ou mesmo o tempo mostra soluções diferentes. Ainda assim, acho que Carille pode ter mais trabalho do que imagina para encaixar Vagner Love na equipe.


Me siga no Twitter: @ranieri_andre

Me siga no Instagram: @ranieri_andre

Escute minhas matérias no SoundCloud clicando AQUI ou no CastBox clicando AQUI

Leia Também: Exclusiva com Chicão: Qual Corinthians foi melhor, de 2009 ou 2012?