Pular para o conteúdo

River X Boca. Muito mais que um jogo e decisão de título. Jogadores tentam diminuir hematoma que ficou.

River X Boca. Muito mais que um jogo e decisão de título. Jogadores tentam diminuir hematoma que ficou.

Alguns dias já se passaram do primeiro confronto. Brincava aqui com meus colegas que nem lembro mais o que ocorreu nesse jogo. As imagens vexatórias nas imediações do Monumental que correram o mundo ainda estão quentes. A solução encontrada pra “evitar” a ação desses bandidos infiltrados no meio dos torcedores – levar o jogo para a Espanha – não agradou os argentinos. Eu gostei. Defendi isso desde o início. Em qualquer lugar, menos em Buenos Aires. Foram muitas críticas à Conmebol por tirar da América do Sul a decisão de seu principal torneio de futebol. Fato é que na Europa os argentinos têm a chance de reduzir os hematomas que ficaram quando lembramos de River e Boca, principais clubes argentinos e ícones quando falamos em Libertadores. A decisão estava prevista para 24 de novembro, no Monumental de Nuñez, mas foi adiada para o dia 25 e posteriormente transferida para Santiago Bernabéu depois do ataque dos torcedores do River ao ônibus dos jogadores do Boca.

Serão aproximadamente 4 mil policiais espanhóis para fazerem o trabalho de segurança e acompanharem os torcedores nos arredores do estádio. O comportamento do torcedor ainda gera apreensão. 30 mil são aguardados pela procura por ingressos em Madri.

Pelo que nos chega de informação, é de que o domingo em Madri é de operação de guerra. Filas longas, segurança reforçada, aeroporto com vistoria detalhada de passaporte, estradas de acesso com barreiras de controle sendo criadas, e metrô com monitoramento intenso. A polícia espanhola calcula que cerca de 500 torcedores argentinos registrados como violentos tentem entrar na cidade. desfrutar o futebol.

Nas últimas horas, as principais torcidas de Boca e River se uniram em ato pacífico na Embaixada argentina em Madri. Presidentes e principais diretores dos clubes se juntaram para um evento simbolizando a paz e união entre as duas agremiações.

River Plate e Boca Juniors decidem a última edição da Libertadores nesses moldes. Já em 2019, final em jogo único. Ano que vem ocorrerá em Santiago, no Chile. Era pra ser uma final histórica, primeira vez entre River x Boca pra fechar essa fórmula de disputaos contagie torcida e atletas e que na medida do possível tenhamos uma grande final pra tentar diminuir os prejuízos e as imagens vistas em 24 de novembro que ainda nos atormentam.

Me sigam no Twitter @spimpolojp e Instagram @marcio.spimpolo .