Pular para o conteúdo

Mundial de Clubes

O River Plate será o representante da América do Sul no Mundial de Clubes. Neste período do ano, sempre existe a discussão sobre a distância entre o futebol praticado na América e na Europa.

A distância é imensa, isso não significa que seja impossível um título do River, mas no momento atual não vejo sentido na disputa de um Mundial de Clubes, seja lá qual for o formato. O River já ganhou sua principal competição no ano, um título de Libertadores contra o Boca Juniors é enorme e está dentro da realidade do River, uma disputa com o Real Madrid não é a realidade, mesmo que os argentinos vençam, são mundos diferentes.

A diferença não está só no campo. O time espanhol inclusive não vive bom momento e claramente não joga o Mundial na mesma pegada que nas competições que disputa na Europa. Recentemente, o Real Madrid correu riscos em disputas contra Kashima Antlers e Al Jazira. A maior distância está no peso mundial dos times europeus.

O Real Madrid é uma marca mundial. O que acontece no Santiago Bernabeu tem repercussão em todas as partes do planeta. Não tem como comparar o peso de uma Champions League com um Mundial de Clubes, até porque todos sabem que no Mundial não estão os melhores, na Champions sim.