Pular para o conteúdo

Sampaoli no Brasil

A contratação de Jorge Sampaoli pelo Santos foi o movimento que mais chamou a atenção no mercado brasileiro para 2019.

O técnico argentino fez um ótimo trabalho no Chile, tanto na Universidad de Chile quanto na seleção, com a conquista de dois títulos inéditos, a Copa Sul-Americana 2011 e a Copa América 2015. Fez bom trabalho no Sevilla com um quarto lugar no Campeonato Espanhol. Trocou o time espanhol pela seleção da Argentina em crise e com risco de não chegar na Copa do Mundo da Rússia e lá realmente o trabalho foi ruim, não só por responsabilidade de Sampaoli, mas ele não foi bem.

Em sua apresentação no Santos, Sampaoli disse a seguinte frase: “O que tenho visto é que muitos não querem a bola. E a gente quer que a bola seja o principal argumento para atacar e defender”. Eu adoraria ser o autor desta frase, o futebol brasileiro precisa de profissionais deste tipo, nossos times não querem a bola e isso será um grande desafio para o argentino.

Como passar a ideia de que correr riscos faz parte do jogo em um país em que ninguém quer correr riscos? Aliás, a imagem de que os times não correm riscos é falsa. Não sei de onde tiraram a ideia de que jogar atrás elimina a chance de riscos, mas é assim que a coisa tem funcionado no Brasil.

Quem contratou deve saber quem está contratando, comprar a ideia e dar o tempo necessário. Espero que Sampaoli dê certo, o futebol brasileiro precisa de mais ousadia, precisa diversificar o seu jogo e um eventual sucesso de Sampaoli pode ajudar.