Pular para o conteúdo

São Paulo sempre pressionado

Quando um time grande fica muito tempo sem ganhar, a pressão aumenta e fica cada vez mais difícil sair da situação.

O São Paulo vive esse momento. Estamos no início de fevereiro e em poucas rodadas do Campeonato Paulista a pressão já é enorme em cima do jovem técnico André Jardine e do elenco.

Alguns sintomas deste momento são claros. As contratações no início de ano são esperadas com ansiedade e comemoradas como se fossem mudar a história do clube. A busca pelo salvador é intensa, o São Paulo fez um bom mercado para 2019, mas Tiago Volpi e Pablo, que são bons jogadores, foram recebidos como heróis, uma alta expectativa foi criada e quando as pessoas percebem que herói não existe, a decepção e a cobrança ficam maiores do que deveriam ser.

Mais uma coisa típica do momento é não saber diferenciar as coisas e não perceber nenhuma evolução. O São Paulo lutou contra o rebaixamento em 2016 e 2017, já em 2018 liderou o campeonato e sonhou com o título, isso é uma clara evolução, mas como a taça não veio, parece que foi um ano igual aos outros e a pressão só aumentou.

Nos últimos anos, o São Paulo trocou de técnico, de jogadores e até de diretor de futebol e pouco mudou. Em algum momento, o São Paulo terá que dar sequência para alguma ideia, algum projeto. Começar do zero todo ano deixa o time cada vez mais longe das conquistas.