Pular para o conteúdo

Relevância manda

Nos últimos meses, estão sendo discutidas mudanças em várias competições importantes no futebol. Uma coisa é clara, em todos os casos existe o aumento no número de times ou pelo menos de datas.

A Eurocopa já aumentou de 16 para 24 seleções. A Copa do Mundo terá 48 seleções em 2026 e talvez já em 2022. Em 2020, a Copa América terá novo formato com mais jogos, com o mesmo número de participantes.

Nos clubes, as mudanças também acontecem. A Libertadores foi ampliada por toda a temporada, a FIFA tenta aprovar um novo Mundial com 24 clubes e nesta semana ficou forte a discussão sobre uma nova Champions League com mais jogos e com a manutenção de 24 dos 32 participantes a cada edição.

Um fato é o aumento de espaço para o que tem relevância. A Champions é cada vez maior, as ligas nacionais com exceção da Premier League e de La Liga, viraram competições protocolares para algumas equipes, isso fica escancarado com as hegemonias nacionais de Juventus, Bayern e PSG. Então, o caminho para mais confrontos entre os gigantes do continente está aberto, as ligas nacionais devem diminuir.

Outro sinal de que a relevância manda é a extinção da Copa das Confederações e em breve do atual Mundial de Clubes, competições fracas e com poucos atrativos. Aliás, o novo Mundial de Clubes será uma pequena Champions League que a FIFA quer criar para surfar na onda dos gigantes europeus.