Pular para o conteúdo

Chegou a hora H, das Eleições 2018 no Brasil

Chegou a hora H, das Eleições 2018 no Brasil

E chegou a hora H, das Eleições 2018 no Brasil. O agro neste instante segue o fluxo da natureza, plantando a safra 2018/2019.

 

Os criadores de aves, suínos, bois e vacas seguem criando, ordenhando leite, coletando ovos; os pescadores pescando, o látex sendo colhido das seringueiras, o cacau gerando chocolate, a cana-de-açúcar crescendo no etanol, o biocombustível com o RenovaBio ampliando e entrando nos grãos. Papel e celulose virando cadernos e livros, hortaliças e frutas (viva a banana campeã nacional) sendo cultivadas.

 

E as eleições chegaram…

 

Questões críticas para o nosso futuro no agro. A famosa infraestrutura dependente da ação firme e decisão do governo. Parar com o leilão de cargos vitais para o agro a partir das facções políticas-partidárias.

 

Pelo amor de Deus, o Porto de Santos, sagrado Porto de Santos, que fique livre das mãos danosas de gestores incompetentes nos leilões de cargos.

Da mesma forma, os Ceasas, o Banco do Brasil, empresas públicas e estatais: que seus melhores especialistas e técnicos liderem e que não permitam que a Embrapa jamais caia na mesma tentação.

 

E o que podemos fazer para criarmos um 4º Poder no Brasil que atue ao lado e muitas vezes acima do poder político-partidário?

 

Viva Santa Catarina, que inaugurou o Observatório Social do Brasil, o primeiro a nível estadual. No país já são mais de 130 cidades com o Observatório Social do Brasil totalmente apartidário.

 

Precisamos engrossar, ter em todos os municípios do país e a nível estadual e federal, o Observatório Social do Brasil. Vigilância e zeladoria sobre a qualidade da gestão pública. E ao lado disso, precisamos – e reitero enfaticamente da união e integração das forças empreendedoras e cooperativistas no Brasil – das Confederações Nacionais Empresariais.

 

São dez: Indústria, Comércio, Agropecuária, Serviços, Finanças, Transportes, Saúde, Comunicação, Cooperativas, Turismo e o turismo rural high tech e ecológico, imagine o bem que não faria para a imagem do Brasil no mundo?!

 

Mas agronegócio é construção de cadeias produtivas. As 10 Confederações precisam dialogar e planejar juntas, como nos estados e nos municípios com as associações comerciais, industriais de serviços. Agropecuária ao lado de clubes de serviços.

 

O 4º Poder, ou melhor, o novo Poder 4.0, da Sociedade Civil Organizada, articulada e conectada em fluxos de informação e estratégicos entre si.

 

Bom voto. E acima de tudo, bem-vindos todos ao novo mundo. O agronegócio e a agrossociedade com o Observatório Social do Brasil e a integração das cadeias empreendedoras e cooperativistas produtivas.

%d blogueiros gostam disto: