Pular para o conteúdo

Presidente Jair Bolsonaro discursa no Fórum Econômico Mundial

Presidente Jair Bolsonaro discursa no Fórum Econômico Mundial

O presidente Jair Bolsonaro fez hoje a sua estreia no palco internacional no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Foi mais do que breve, foi brevíssimo em seu discurso. Mas dentro dessa brevidade, salientou a importância da nossa agropecuária, do seu convívio harmonioso com o meio ambiente e a sustentabilidade; salientou também que temos uma missão de alimentar bilhões de pessoas no mundo.

Os produtores brasileiros ficaram bem na fita de Davos. Agora, o que não vi ninguém ainda abordar é o foco. Uma priorização de como poderíamos por exemplo, crescer o PIB brasileiro de hoje, dependendo da taxa do dólar, na casa de uns 2 trilhões e 100 bilhões de dólares para dois trilhões e 500 bilhões de dólares, o que seria crescermos 20% em 5 ou 6 anos.

Mas, como? Qual o foco estratégico?

O agro nacional representa 25% do nosso PIB brasileiro. Nas minhas contas 35%, pois agronegócio é um complexo agroindustrial.

Esses 25% dividi por categorias, sendo PIB igual a 100. A agropecuária, dentro da porteira, fica com 30% de 100. A tecnologia, ciência, insumos e máquinas (o antes da porteira) fica com 10% de 100. E o resto? Onde estão os 60% restantes?

 

Além das porteiras, depois das porteiras das fazendas, predominantemente no comércio, supermercados, setores financeiros, transportes e na agroindustrialização.

Quer dizer, para conduzirmos um PIB nacional para crescer 20% em 6 anos, só conseguiremos se dobrarmos o tamanho do nosso agronegócio, e isso só irá ocorrer com agregação de valor, agroindústria, processamento e a multiplicação de muitas Havaianas, a única marca brasileira global que deveria ter sido batizada de brasilianas, pois a marca ainda fica com cara de Hawai.

Então, para o PIB que crescer 20% precisaremos de um agro que dobre de tamanho. E isso, além de produção agropecuária, em tudo, frutas, hortalicas, especiarias e até no lançamento do suco mais gostoso do mundo, o de jabuticaba.

Precisaremos de agroindústrias. Micro, pequenas, médias e gigantes globais.

O presidente foi brevíssimo, mas que o estudo profundo do agronegócio para que ele dobre de tamanho esclareça o papel determinante da agroindustrialização e seus serviços.

O agronegócio é um complexo agroindustrial integrado. Vamos voltar às origens do termo Agribusiness, criado em Harvard, e no Brasil em 1990, com o pioneiro Ney Bittencourt de Araújo e Prof . Decio Zylbersztajn, no Pensa, da Fea-Usp.

 

%d blogueiros gostam disto: