Pular para o conteúdo

Quem controla os pensamentos controla a humanidade

Somos o que pensamos. A grande luta humana pertence à guerra pelo domínio dos pensamentos.

Pensa, age, habitua constrói um caráter. Esse poder passa a determinar o filtro pelo qual fica estabelecida a sua visão de mundo, e logo o que VOCÊ passa a ser. Logo quem eu sou? Sou aquilo que penso. Como posso ME descobrir? NÃO É FÁCIL, mas possível. Uma brincadeira, pergunte pra VOCÊ mesmo: como eu penso quando eu penso. No que penso quando penso? Como pensei instantes antes de agir como eu ajo? O que ou quem me faz pensar como eu penso? Simples mas requer muita disciplina e vontade, para descobrir a sua unicidade dentre uma máquina complexa de emissões radioativas pulsantes e intermitentes de insights do pensar, precisamos, ao contrário de nos fecharmos, nos abrirmos. Nada novo. A filosofia existencialista de Camus e Sartre propõem a experienciação profunda, a imersão e o emergir com as descobertas. Nunca ME esqueço do livro A queda de Camus, em Amsterdã ( um dia fui la e também me hospedei no hotel Damrak ). ENTÃO preciso visitar distintas culturas, visões, abertura para o que julgo hoje errado, indiferente, certo, muito certo… vivenciar dialéticas posições. E sempre perguntar para o meu pensamento… e agora como eu penso quando penso?

Deveremos descobrir após profunda busca do quebra CABEÇA da verdade, de que NÃO existe só uma. A verdade gosta de espalhar partículas por todos os cantos. Assim, quem for jogar com ela, a achara ou a perdera, NÃO importa o seu ponto de observação do universo.

Assim, voltamos para nos mesmos. A verdade brotara do nosso núcleo intocável, ou agora multi tocado pelas experienciações as quais nos oferecemos para ver, sentir, ouvir, degustar e tocar… talvez isso deva ser o viver na multiplicidade de vidas que deveríamos viver. (quem disse que temos apenas uma só vida?)

Desconfie da ausência da duvida. Mas saiba que precisamos dela.
Como VOCÊ pensa quando pensa nisso?

%d blogueiros gostam disto: