Pular para o conteúdo

Chineses abrem o mercado para inovações agronômicas genéticas

Chineses abrem o mercado para inovações agronômicas genéticas
James C. Collins Jr., CEO Corteva

Em meio às discussões sobre a guerra comercial entre Mr. Trump versus Mr. Xi Jinping, há uma notícia que mudará as rotas das questões da ciência no agronegócio, nesse caso, na ciência da engenharia genética: a aprovação dos chineses para novos materiais, como sementes geneticamente modificadas em soja, canola e milho.

O CEO da Corteva (fusão das gigantes Dow e Dupont), Mr. Collins, disse que essa notícia significa uma gigantesca mudança nas questões que envolvem a ciência, e no caso, a abertura contra um preconceito que tem atrasado consideravelmente a chegada de novas sementes ao mercado.

James C. Collins Jr., CEO da Corteva

O novo agro é science based, ou seja, baseado em ciência. Mr. Collins se manifestou celebrando o fato, afirmando que isso eleva o nível da competição e abre uma nova high way para a inovação agronômica no mundo.

Os chineses representam os grandes clientes para soja, milho e canola para os Estados Unidos e do Brasil, além do Canadá e Argentina.

O planeta terá mais de 1 bilhão de pessoas até 2030; seremos 8 bilhões e meio, e até 2050, seremos 10 bilhões de habitantes. Viveremos um mundo jamais vivido e sequer imaginado.

Conexão quase que total da população através de invenções de todos os tipos, onde comunicação definirá tudo, e segurança de abastecimento de alimentos  vai virar fator crítico da permanência de qualquer governo ou regime no poder, vide o desabastecimento venezuelano e suas consequências. Não há governo que segure… e não cai nem de maduro, não dá tempo. sem comida não tem governo.

Os novos materiais, as novas sementes virão desenvolvidas para suportar secas, pragas e doenças; agregarão produtividade e ampliarão a certeza das colheitas.

A ciência e a competição mudarão. China aprovou novos materiais geneticamente desenhados. Uma notícia silenciosa que muda o jogo da ciência com o consumidor final.

Hora de prever e antever um brutal salto científico das sementes nas lutas dos mitos e fatos.

%d blogueiros gostam disto: