Pular para o conteúdo

O sapo na panela

A crise no Brasil acentuou-se ao longo das últimas semanas e atinge agora seu pior momento desde que começou. O risco Brasil, o custo de se fazer um seguro para proteger-se de um eventual calote do governo, que no começo do ano era de menos de 150 pontos base (ou 1,5%) já é de cerca de 300. Os dados das vendas de varejo, vendas de automóveis, prestação de serviços e tantos outros divulgados estes dias foram todos abaixo das expectativas dos agentes de mercado. Muitos mostrando uma desaceleração relevante em relação aos números do mesmo período do ano passado quando, convenhamos, já não íamos muito bem das pernas. Curiosamente, a população parece apática e alienada em relação a isso. Hiptonizada por um processo eleitoral que ganhou uma dinâmica ainda mais intensa depois do atentado ao candidato Jair Bolsonaro, as pessoas estão fazendo previsões sobre a crise baseadas em suas expectativas de quem ganhará as eleições. Não percebem que a crise não virá com este ou aquele candidato. A crise já está. A agua da panela já ferveu há muito tempo, e nós os sapos distraídos, estamos correndo sérios riscos de não conseguir pular pra fora. Seja este(a) ou aquele(a) candidato a ser eleito…