O próximo domingo (19) marca o Dia Nacional de Combate à Cefaleia.

Segundo estudo My Migraine Voice, promovido pela Novartis em parceria com a Aliança Europeia para Enxaqueca e Cefaleia (European Migraine and Headache Alliance), com pacientes que sofrem de enxaqueca, 82% dos entrevistados brasileiros sofrem com impacto da doença na vida social. A análise contemplou 11 mil pessoas que sofrem com a enxaqueca em 31 países, incluindo o Brasil, com participação de 851 pacientes. 

Dentre eles, 56% relatam não conseguir cumprir todas as atividades diárias e realizar hobbies, 54% se sentem impossibilitados de comparecer a eventos sociais e ainda 30% não conseguem praticar exercícios físicos. Além disso, para 72% dos respondentes, a doença também tem efeito negativo nos relacionamentos amorosos, inclusive, para 56% dos pacientes a doença afetou a vida sexual.

A enxaqueca atinge 15 a cada 100 brasileiros, o que equivale a 30 milhões de pessoas no país. “Trata-se de uma doença complexa que envolve várias áreas do cérebro e tem como manifestação predominante a dor de cabeça. Pode variar em gravidade, com sintomas que vão desde dores de cabeça até náuseas, vômitos, sensibilidade à luz e odores”, explica Dr. Mario Peres, médico neurologista da Sociedade Brasileira de Cefaleia. O médico alerta ainda que o paciente com enxaqueca deve ser tratado com drogas profiláticas e específicas. 

Ainda tratando do impacto comportamental, 42% associam enxaqueca à depressão e 20% têm autoestima baixa. “Crises de enxaqueca e depressão podem estar relacionadas de maneiras variadas, ambas podem ser causadas por distúrbios químicos cerebrais similares e também podem se relacionar à genética”, complementa o neurologista.

No que se refere ao impacto da enxaqueca nas atividades laborais, 45% dos pacientes brasileiros afirmaram ter redução de desempenho no trabalho e 17% alegaram faltar ao trabalho devido à doença (absenteísmo). Vale ponderar que, segundo a OMS, a enxaqueca é a sexta doença mais incapacitante no mundo.

“Muitas vezes, quem sofre com enxaqueca acaba tendo dificuldades com o dia-a-dia do trabalho, cancelando reuniões, faltando a compromissos e, por vezes, deixando de ter uma oportunidade de promoção”, acrescenta Peres.

Inovação no tratamento

Além do impacto negativo em produtividade, a enxaqueca também impacta os recursos em saúde. Nos últimos 12 meses, cerca de 70% dos pacientes entrevistados visitaram o pronto-socorro e 52% pernoitaram no hospital. A média de visitas ao pronto-socorro no último ano foi de 4,2 visitas. Os dados sobre a adesão aos tratamentos atuais também não são animadores: a persistência de tratamentos profiláticos orais é baixa mesmo nos primeiros 6 meses.

Ação #RelaxaACabeça promove conscientização no Parque Ibirapuera

Em alusão ao Dia Nacional da Cefaleia, a ABRACES (Associação Brasileira de Cefaleias e Enxaqueca), com o apoio da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBC), promove ação de mindfulness, no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Na ocasião, o público presente poderá desfrutar de atividades de relaxamento e alongamento com o mote ‘relaxa a cabeça’.

Além disso, o Dr. Mario Peres, médico neurologista especializado na área, estará presente na ocasião, para alertar a população sobre os sintomas, causas, diagnóstico e importância da adesão ao tratamento mais adequado, ponderando que é possível sim minimizar os impactos da doença na qualidade de vida do paciente, quando devidamente tratada. 

Serviço:

Data: 19/05/2019

Horário:  08h às 12h

Local: Parque Ibirapuera, São Paulo

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral – Vila Mariana, São Paulo – SP

Paty Moraes Nobre

https://jovempan.uol.com.br/guiasp

Jornalista e agitadora cultural, atuou como repórter em rádios como Jovem Pan e Band, videorrepórter na TV Cultura, editora de notícias, lifestyle, TV e Cultura nas empresas Globo.com, Editora Globo, Caras e Portal iG. Casada e mãe, escreve sobre gastronomia no Portal UOL, é colunista da Exame Vip, da Editora Abril, e coordenadora das plataformas EVA e Revista Guia SP, da Jovem Pan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *