O atendimento psicológico online é um serviço realizado por um psicólogo via vídeo. Trata-se de uma abordagem equivalente a psicoterapia presencial. No Brasil, desde novembro de 2018, o atendimento online é permitido pelo Conselho Federal de Psicologia sem limite de sessões. As sessões duram 50 minutos e são feitas via vídeo mediante agendamento e pagamento prévios e representa uma revolução na forma como psicólogos e pacientes podem ter suas consultas, independente de estarem ocupando o mesmo espaço físico, graças ao poder da tecnologia.

Funciona mesmo?

A psicóloga Roselene Espírito Santo Wagner explica os prós e contras desta nova modalidade de atendimento.
“É uma solução prática. A terapia online expandiu as possibilidades no que se refere a atendimentos e acompanhamento, além de também fornecer acessibilidade a pessoas com deficiências físicas, domésticas, ou problemas de mobilidade. Indivíduos que não podem sair de casa por vários motivos, como síndrome do pânico, agorafobia, Transtorno de Estresse Pós-Traumático podem encontrar na terapia online um modo de continuar o tratamento, assim como pessoas com limitações de mobilidade. Além disso, quando já conhecemos nosso paciente, mas ele precisa viajar ou se mudou, para outro Estado ou País e quer continuar o processo terapêutico com o profissional já contratado”, diz.
Apesar da terapia online, utilizar o que há de mais moderno em telecomunicações, Roselene também aponta que a comunicação à distância entre um terapeuta e um cliente não é um conceito novo: “Sigmund Freud utilizou extensivamente cartas para se comunicar com seus clientes. Grupos de auto-ajuda começaram a surgir na Internet já em 1982. Hoje, existem inúmeros sites que oferecem conteúdos e informações sobre saúde mental, bem como outras especializações oferecem o mesmo produto”.
Em sua experiência como profissional da saúde, Roselene relata que a terapia online lhe permite atender pacientes em todo o mundo: “Tenho pacientes em vários estados do Brasil, bem como em diversos países da Europa e nos Estados Unidos e o resultado tem sido o mesmo do presencial no setting terapêutico. A disciplina de tempo (dia e hora combinados) e o investimento financeiro é o mesmo, assim como da mesma forma é um processo colaborativo entre paciente e o profissional, onde os resultados aparecem durante o processo”.
No entanto, apesar de todos os benefícios apresentados, ela aponta que existem contraindicações: “Cuidar da saúde psicológica de uma pessoa é um ato de responsabilidade, mas ela ;e tanto do profissional quanto do paciente. A terapia online não é indicada para casos de saúde mental graves. Crianças e menores de 18 anos precisam de autorização por escrito de um responsável”.

Paty Moraes Nobre

https://jovempan.uol.com.br/guiasp

Jornalista e agitadora cultural, atuou como repórter em rádios como Jovem Pan e Band, videorrepórter na TV Cultura, editora de notícias, lifestyle, TV e Cultura nas empresas Globo.com, Editora Globo, Caras e Portal iG. Casada e mãe, escreve sobre gastronomia no Portal UOL, é colunista da Exame Vip, da Editora Abril, e coordenadora das plataformas EVA e Revista Guia SP, da Jovem Pan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *