Pular para o conteúdo

Uruguai e México é tradição nas oitavas

Uruguai e México é tradição nas oitavas

Uruguai e México estão nas oitavas. Quem imaginou que o jogo seria marmelada, dançou. Precisando vencer para fugir da Argentina, o México tomou a iniciativa do ataque. Ficou com o falso domínio, jogando no campo adversário, com a posse da bola, deixando o contra-ataque para o Uruguai.

Suarez matou o jogo no primeiro tempo.

Javier Aguirre tem escalado Rafa Marquez de volante. Não gosto. Além de enfraquecer a zaga, o meio-campo fica sem pegada. O time mexicano só melhorou no segundo tempo, com as entradas de Hernandez no ataque, Castro de volante e o zagueiro do Barça voltando para a zaga.

Cavani e Lugano foram os melhores da partida.

O time uruguaio não sofreu gol. Tem uma boa defesa, comandada pelo Lugano e um ataque perigoso com Cavani, Forlan e Suarez. Fugiram da Argentina e tem condições de chegar nas quartas, contra Grécia, Coréia ou Nigéria.

Uruguai e México são duas equipes de muita tradição. Participaram da primeira Copa e trilharam caminhos diferentes. O Uruguai nasceu campeão. Ganhava tudo. Ganhou a medalha olímpica e as duas Copas que disputou. O México perdia tudo. Era o saco de pancadas. Ficava sempre em último. Venceu o primeiro jogo depois de 13 partidas disputadas, na sua 5a Copa, em 1962.

A partir de 1970, as coisas mudaram.

Quarto colocado no México, o time uruguaio nunca mais foi o mesmo depois da geração Pedro Rocha. Disputou 74, 86, 90 e 02. Foram 14 jogos e apenas uma vitória contra a Coréia do Sul, na Itália. Na África, voltou a vencer.

Sexto colocado em 70, o time mexicano finalmente aprendeu a jogar depois da segunda Copa em seu país, em 1986. De lá pra cá, sempre belisca as oitavas, mas nunca passa disso. Agora, deve enfrentar a Argentina, como aconteceu em 2006. Argentina é super favorita.

França e África fora. O Grupo A era o mais complicado.

Comentários

comments