Pular para o conteúdo

Libertadores mostra realidade

 

Por muito pouco não virou tragédia aquilo que deveria ser uma festa. O jogo não foi realizado. A frustração do público trouxe mais vez a mostra a realidade do futebol na América do Sul.

 

 

Poderia ser um evento histórico de futebol. Virou mais uma vergonha sul americana. A Libertadores vive da tradição. Muitos estádios são péssimos, feios, escuros, com público mal educado e cachorros entraram nos gramados a toda hora. O nível de jogo é baixo, mas as vezes acontece algo especial. Um Boca e River na final deveria ser maravilhoso. Virou vexame.

A Conmebol é imprestável. Os últimos presidentes estão presos por corrupção. O atual surgiu do nada, mas é tão confiável com seus antecessores. E mesmo com a sorte de um jogo com passado histórico na decisão, não houve capacidade para se fazer coisa que presta.

Por muito pouco não virou tragédia aquilo que deveria ser uma festa. O jogo não foi realizado. A frustração do público trouxe mais vez a mostra a realidade do futebol na América do Sul. Coisa pequena. Serve apenas para revelar jogadores para os centros evoluídos. Isso a Africa também faz.

Os europeu ouviram falar tanto desse duelo, que a televisão resolveu colocar o jogo no horário nobre das principais cidades de futebol no mundo. Quem esperou ficou decepcionado. Descobriram que por aqui sobrou exotismo e história. Futebol decente não tem mais.