Pular para o conteúdo

Sampaoli não tem medo. É o mais importante

Sampaoli não tem medo. É o mais importante

O Santos não só venceu o São Paulo como massacrou a equipe de André Jardine. A grande aposta do tricolor com Helinho, deu errado logo de cara no primeiro clássico do ano. Jardine quer velocidade, mas sem confiança em seus jogadores. O clássico serviu para colocar mais dúvidas na cabeça de André Jardine, poucos dias antes da estréia na fase preliminar da Libertadores. Jucilei e Hudson não se entrosaram e permaneceram grande parte do jogo atrás da linha da bola, lentos.

Sampaolli perdeu os três melhores de seu time: Bruno Henrique, Dodô e Gabriel Barbosa – Rodrygo ainda não voltou. E mesmo assim colocou em prática seu sistema de jogo: atacou, atacou e atacou. Sem medo do que poderia encontrar no time adversário. O técnico argentino engoliu o São Paulo do irritadinho Nenê.

Seu jogo continuou intenso com marcação firme e muita pressão para acuar o rival. Por enquanto, é o time com maior evolução, principalmente pelo tempo de trabalho de Sampaolli. É verdade que este é apenas o primeiro clássico do ano, é cedo para demonizar ou aplaudir qualquer equipe, os clubes ainda estão em sistema embrionário, mas, Sampaoli tem a vantagem de não ter medo. Sem Bruno Henrique ou Gabigol, Sampaolli colocou Derliz González e usou Jean Mota para aterrorizar a defesa do São Paulo.