*Por Liliane Rocha, fundadora da Gestão Kairós, especialista em diversidade e inclusão e sustentabilidade

 

O caso da atriz e cantora Halle Bailey, cotada para nova intérprete da sereia Ariel nos cinemas, faz ser necessário discutir novamente a questão da diversidade étnico racial e seus contornos na sociedade global e brasileira.

Atores e atrizes brancos interpretaram personagens negros e/ou asiáticos: Angelina Jolie como Mariane Pearl, Mickey Rooney como senhor Yunioshi, Laurence Olivier como Othello, John Wayne como Genghis Khan. Por isso, o caminho contrário deveria ser visto com a mesma naturalidade. Mas não é.

Angelina Jolie como a negra cubana Mariane Pearl, no filme ‘O Preço da Coragem’

No Brasil, temos personalidades negras que foram embranquecidas ao longo da história. Como Machado de Assis. Novelas como “Sol Nascente”, cuja narrativa era a imigração japonesa para o Brasil, tinha protagonistas brancos. E novelas como “Segundo Sol”, ambientadas na Bahia, onde 53% da população se declara negra, tem pouquíssimos negros no elenco.

Já tivemos até André Gonçalves interpretando Garrincha em 2003. Tudo isso relativamente naturalizado no país da miscigenação. Então, de novo, por que o caminho contrário, a ascensão de atores negros e asiáticos representando todos os tipos de personagens gera tanta resistência? No país onde até personalidades reais, como Machado de Assis, foram embranquecidos?

Reforço, portanto, personagens mitológicos, clássicos e ou contemporâneos deveriam e devem ser possíveis em qualquer etnia-raça e outras características.

Enfim, questionar uma sereia negra, um James Bonde negro, um Capitão América negro, todos acontecimentos recentes, só evidencia o racismo existente na sociedade. O intercâmbio e a mistura cultural só fazem sentido se forem em todos os sentidos, todas as direções, de todos para todos.

Paty Moraes Nobre

https://jovempan.uol.com.br/guiasp

Jornalista e agitadora cultural, atuou como repórter em rádios como Jovem Pan e Band, videorrepórter na TV Cultura, editora de notícias, lifestyle, TV e Cultura nas empresas Globo.com, Editora Globo, Caras e Portal iG. Casada e mãe, escreve sobre gastronomia no Portal UOL, é colunista da Exame Vip, da Editora Abril, e coordenadora das plataformas Mulheres da Pan e Revista Guia SP, da Jovem Pan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *