A advogada Maíra Fernandes, contratada para a defesa de Neymar no caso da acusação de estupro, foi expulsa da seção brasileira do Cladem – Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher.

Em sua justificativa, a entidade comunicou em nota:

“Contudo, sendo o CLADEM uma organização composta por advogadas feministas, com mais de três décadas de atuação ética em defesa dos direitos das mulheres e, por consequência, de luta contra a violência simbólica que se expressa dentro e fora do sistema de justiça criminal em casos a envolver violência contra as mulheres, em especial quando o debate público versa sobre o estupro, comunica que a advogada Maíra Fernandes, recentemente contratada para a defesa do jogador Neymar Jr., conforme tomamos conhecimento via imprensa, já não mais pertence a nossa organização. “

No mesmo comunicado, o CLADEM diz:

“Entendemos que toda e qualquer pessoa tem direito à defesa dentro dos limites processuais estabelecidos pela ordem jurídica. De modo que, considerando as recentes denúncias envolvendo o jogador Neymar Jr., a ele deve ser assegurado o devido processo legal.Entendemos também que todo e qualquer advogado e advogada tem constitucionalmente o direito ao livre exercício de sua profissão, descabendo perquirir-se publicamente acerca dos motivos pelos quais um ou outro caso lhe é oferecido e aceito.”

A advogada Maíra Fernandes se pronunciou em sua página do Facebook e disse que analisou os autos e se convenceu de que Neymar sofre uma falsa acusação de estupro:

“De modo geral, a advocacia criminal prescinde desse tipo de análise, por amor ao direito de defesa. Mas, no meu caso, pela minha trajetória como feminista, na defesa dos direitos das mulheres, essa análise era importante. O que vi me deixou em tudo confortável para exercer a defesa do cliente, por compreender que uma acusação criminal injusta destrói a vida de uma pessoa e por entender que uma falsa acusação de estupro não ajuda a causa feminista”

A advogada não quis se manifestar sobre o fato de ter sido expulsa.

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas se manifestou:

“A Abracrim Mulher Nacional e a Abracrim Mulher Rio de Janeiro, vêm a público manifestar apoio à advogada Maira Fernandes, Vice-presidente da Abracrim RJ, que ao assumir a defesa técnica do jogador Neymar Jr, no suposto caso de estupro, foi alvo de críticas por ser advogada militante do movimento feminista.
Repudiamos com veemência as críticas destinadas à advogada que municiada de irretocável profissionalismo, assumiu a defesa técnica do seu cliente.”

A OABRJ aprovou uma moção de desagravo à advogada Maíra Fernandes e de repúdio à decisão do CLADEM. O Conselheiro Marcos Souza discursou a respeito:

Obamas para ver na Netflix e ouvir no Spotify Lily Allen: Fuck You Bolsonaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.