Deu na coluna do Lauro Jardim. Caetano Veloso, através de seus advogados, apresentou uma nova queixa-crime contra o pastor Marco Feliciano. A acusação é de injúria e difamação, pelas afirmações de Feliciano em entrevista ao programa Pânico, em março. Ele voltou a sugerir que Caetano estuprou sua mulher, Paula Lavigne, quando ela tinha 13 anos. ( em 29:06 – 29:31)

Esse “não convide para a mesma festa” não é coisa nova. Em dezembro de 2017, o cantor já havia apresentado uma queixa-crime contra o deputado.  Caetano defendeu a performance realizada no MAM-SP , em que um artista nu foi tocado na perna por uma criança. Feliciano resolveu comentar a defesa, e em seu Twitter postou coisas do tipo:

“Caetano Veloso se incomodou porque eu falei que ele… por que que o Ministério Público não faz uma representação contra o Caetano Veloso porque em inúmeros sites da internet você vai encontrar ele dizendo que tirou a virgindade de uma menina de 13 anos de idade na festa de 40 anos dele. Todos nós sabemos que isso é crime, isso é estupro de vulnerável, isso é pedofilia e o Caetano se incomodou com isso e mandou uma notificação extrajudicial “

Em abril deste ano, em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu recebimento de queixa-crime de Caetano Veloso contra Feliciano pelos crimes difamação e injúria.

Além de mover ação contra o deputado, a defesa do artista decidiu também processar a rede social, por não ter removido o post. Em agosto deste ano, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o Twitter pagasse R$ 380 mil ao cantor e compositor Caetano Veloso, exatamente por não apagar esses posts. Depois, os posts foram retirados da rede sociais:

Fátima Bernardes faz vídeo desmentindo fake news O que aconteceu com a artista Marina Abramovic?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.