Pular para o conteúdo

O gato que exagerou ao mentir na idade

Vampeta recorda momento com gato de Nazaré (Foto: Lancepress)
O gato que exagerou ao mentir na idade
Vampeta recorda momento com gato de Nazaré (Foto: Lancepress)

Nas minhas férias, eu costumava ir em um clube social e recreativo jogar uma pelada com os meus amigos e foi lá que o pessoal me falou: ”Olha, aqui em Nazaré tem um menino que é muito bom. O cara é craque de bola”. Chama Fabinho e todo mundo falava dele. Então, pedi para que trouxessem o garoto para jogar com a gente, queria ver se era tudo isso mesmo.

O menino foi lá e jogava muito. Depois do jogo, perguntei a idade. Ele tinha 23. ”Então, você é mais velho do que eu. Pensei que ia te levar para fazer um teste na divisão de base do Corinthians…”. O Fabinho perguntou se não tinha como fazer um gato. Não sou de fazer isso, mas o rapaz era muito amigo do dono do cartório e me levou até lá.

”Vampeta, se você levar ele para o Timão eu faço um ‘gato’ nele. Aí não vai ser só você de atleta representante de Nazaré”. Daí, eu falei: ”Tá bom então… 23, né? Pelo seu corpo, assim, vamos ter que te botar com 16 mas tem que comunicar a sua mãe”.

Fomos falar com a mãe dele e eu precisei explicar do que se tratava: ”Seu Vampeta, será que não é melhor arrendondar esse ‘gato’ de 7 para 10 anos, não?” (risos).

Acabei trazendo o Fabinho para o Corinthians e o deixei no alojamento enquanto fazia os testes para o juvenil. Só que à noite ele ficava conversando com os seguranças e deixou escapar: ”Sabe quem já esteve em Nazaré? Chacrinha!”. Os guarda-costas perceberam: ”Mas como!? Você só tem 16 anos, como é que sabe disso se ele já morreu há tanto tempo?”. O garoto tentou disfarçar, dizendo que foi a mãe que contou.

O pior é que no fim ele nem passou no teste.