Pular para o conteúdo

Histórias do Vampeta: os 2 meses de férias de Romário

Histórias do Vampeta: os 2 meses de férias de Romário

Essa do baixinho é muito engraçada. Depois de arrebentar e ser o melhor jogador da Copa de 1994, o Romário veio ao Brasil e ficou aproximadamente 2 meses de férias, só fazendo propaganda.

Enfim, depois de muito tempo, o Romário compareceu à reapresentação do Barcelona. E vocês conhecem o Rei do Rio, ele nunca gostou de treinar né, muito menos em pré-temporada.

O técnico Johan Cruijff chega no Romário e fala: “O grupo quer explicações sobre os seus 2 meses de férias. Por mim, você ficava 5 mas não posso chegar na frente deles e dar razão para você”.

Cruijff tentou evitar o interrogatório mas no final das contas não teve solução.  O primeiro a se manifestar foi o holandês Ruud Gullit: “Queremos explicação pois todos nós fomos à Copa e tivemos somente 1 mês de férias”. Romário retrucou: “Você não pode falar nada. Na Copa, Brasil e Holanda, você me viu em campo?”. Naquele jogo, realmente, o baixinho humilhou o Gullit (risos).

Depois, ele se virou para o dinamarquês Laudrup: “A Dinamarca nem para a Copa foi. É outro que não pode falar nada” (risos). O Romário prosseguiu: ”E vocês, seus espanhóis, saíram na primeira fase e deveriam bater palmas para mim”.

Passou uma semana, o baixinho retornou ao Brasil para jogar no Flamengo. Na temporada seguinte, em 1996, Romário foi contratado pelo Valencia. O técnico do clube espanhol, Luis Aragonés encontra o Gênio da Grande Área num casino de madrugada e perplexo pergunta: ”O que você está fazendo aqui às 4 da manhã?”. O Romário não teve dificuldades em responder: ”O mesmo que você, jogando” (risos).